INFORMATIVOS DO ANO

CAMPANHA DE NATAL - CARTINHA PAPAI NOEL

CARTA PAPAI NOEL 

Suipa, Papai Noel

 

Querido papai Noel

Oi Tudo bem? Ouvi as tias por aqui contarem que está chegando o Natal!

Uma festa bonita aonde os humanos ficam felizes, em paz, e fazem pedidos para o Ano Novo que vai chegar! Deve ser muito bacana! E nesta noite você visita os lares levando presentes que as crianças  lhe pedem! A turminha aqui no abrigo da SUIPA, ficou agitada e  pediram então que eu escrevesse essa cartinha para você !

Vivemos aqui no abrigo. Alguns há bastante tempo, outros nem tanto! Somos muitos!! Recebemos carinho e cuidados! Temos tios lá fora, verdadeiros anjos, que ajudam a manter nossa vidinha aqui, doando presentinhos, e ração, para manter nossa barriguinha cheia! A lista dos presentes poderia ser bem grande, mas podemos substituir por nosso maior sonho; sabe qual é? Ganhar uma família!!  Ter uma casa ! Com crianças para brincarmos muito, vovôs e vovós para nos darem aquelas guloseimas proibidas, humanos que ao chegarem cansados de um dia trabalho nos encontram lá, dando boas vindas, cheios de amor para dar! Ah!!!!! Como seria bom Papai Noel!  Você poderia nos dar esse presente? Sabemos que são muitos bichinhos espalhados pelo mundo pedindo a mesma coisa né? Mas, se não for possível, tudo bem, fica para o próximo Natal, não vamos desistir! Vamos pedir para papai do Céu, abençoar nossos anjos humanos, que sempre ajudam a SUIPA, e que continuem com muita saúde amor no coração, ajudando a manter nossa esperança acessa! Olha Papai Noel, esperamos sua visita na Noite de Natal viu?

Quem sabe nossos tios “anjos” vão  encher seu saco de presentes com muitas lembrancinhas para nós, ( sabemos que eles sempre dão uma contribuição a mais nessa época, para nosso Natal)! E não se assuste, como disse somos muitos! Você vai ver muitos rabinhos abanando, latidos,  miados, peludos saltitantes e muito mais! É só alegria e felicidade pela sua visita! Esperamos você querido Papai Noel!

Lambeijos suipanos!!

 

 



"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal,
ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante."

Albert Schweitzer (Nobel da Paz de 1952)
topo