São tantas "Lucys e Alices" espalhadas pelo mundo... Vamos lutar por elas!
SUIPA - 24/8/2018 -Sylvia Rocha



A história de Lucy, uma cadelinha usada como “matriz” de um canil, gerou uma comoção no Reino Unido, provocando amplo debate á respeito da criação de lei que visa proibir a venda de filhotes com menos de 8 semanas de vida.

Na verdade essa lei tem uma abrangência muito maior, que seria de fato, do combate à prática abusiva da venda de pets. A lei deverá receber o nome de Lucy, que foi resgatada com sérios problemas de saúde, decorrentes das péssimas condições em que vivia. Cadelas ditas “matriz” são forçadas a gerar ninhadas seguidas e seus filhotes são separados precocemente, antes que percam o “valor comercial”.

Aqui no Brasil essa realidade não é diferente. São muitos os canis que exploram e escravizam as fêmeas. Ano passado, uma cadela da raça “Cocker Spaniel” foi amarrada em nosso portão. Foi batizada de Alice. Se apresentava em condições lastimáveis e pelo quadro clínico encontrado, nossos veterinários, acreditam ter grande chance de ela ser uma “matriz de reprodução” proveniente de um canil. Como não satisfazia aos interesses comerciais, deve ter sido descartada.

Alice está bem melhor, está menos assustada, já consegue brincar, mas ainda está em tratamento, tem lesões de pele, visão é comprometida, mas assim que possível será esterilizada, para buscar um lar, aonde receba amor e tenha a vida digna que merece.

São tantas “Lucys e Alices” espalhadas pelo mundo...
Vamos lutar por elas!
Não compre ADOTE!
Animais NÃO são objetos!

 

Imagens - clique para ampliar

 
"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal,
ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante."

Albert Schweitzer (Nobel da Paz de 1952)
topo